fbpx

As 12 análises de e-commerce que você precisa fazer neste ano de 2021

Antes de mais nada, tenha em mente que se você deseja chegar em um lugar, você precisa determinar como isso acontecerá. E para isso, precisará fazer análises, definir e atingir metas.

E no e-commerce a estratégia não deve ser diferente! Mas, caso você não saiba como realizar essas análises, o artigo de hoje é para você. Vamos lá?

Para começarmos, você sabe o que é um KIP e uma métrica? Os KIPs são os indicadores-chave do desempenho do seu negócio, enquanto as métricas são formas de medir uma variável. 

No e-commerce, os KIPs estão relacionados à atividade fim do negócio, como faturamento, atração de novos clientes, número de vendas, entre outros – não há uma regra para definir os KIPs, mas existem alguns que são comuns: ROI (Retorno Sobre Investimento), taxa de conversão e ticket médio. Independente do escolhido, o importante é que esteja ligado à sua estratégia.

Já as métricas funcionam como uma espécie de bússola, indicando se seu caminho está correto ou não, através de uma estratégia determinada.

E ah, não adianta nada você focar em quantidade de e-mails enviados, quantidade de posts realizados em redes sociais, se não houver uma análise direta deles com os resultados esperados pela empresa.

Bom, chega de enrolação, você chegou até aqui para descobrir quais são as doze métricas de análises para fazer no seu e-commerce, não é mesmo? Então confira abaixo!

1. ROI E ROAS

O ROI apresenta o retorno sobre o valor que você investiu para divulgar seu e-commerce, além de apresentar, também, se você deve ou não aumentar esse valor. Para chegar no resultado final, você aplica a fórmula:

ROI = Receita / Custo do investimento

ou, para fazer o cálculo em porcentagem:

ROI = [(Receita – Custo) / Custo] x 100

Porém, para ter o cálculo correto do ROI, é preciso realizar o fechamento financeiro com diversas informações, e é nesse ponto que usamos o ROAS, responsável por medir a receita proveniente de uma mídia, comparando, diretamente, o custo e a receita.

ROAS = Receita proveniente da mídia / Custo do investimento

2. TICKET MÉDIO

Essa é mais uma métrica BÁSICA que você deve utilizar para obter um cálculo de quanto cada cliente gasta, aproximadamente, na sua loja. Essa conta é feita a partir do faturamento total e do número de consumidores daquele período, resultando em uma média de compras.

Para calcular o ticket médio, aplique a fórmula:

Ticket Médio Mensal = Receita do mês / Nº de clientes do mês

Se você obter um valor de ticket médio baixo, ofereça benefícios aos seus clientes, como frete grátis em compras acima de um valor X, brindes… Ou também aposte na estratégia de desconto progressivo, onde quanto mais o seu cliente comprar, mais desconto ele vai receber.

Vale destacar que nem sempre os resultados são exatamente iguais aos da realidade, o importante é fazer uma análise de como andam as compras realizadas em seu e-commerce.

3. TAXA DE APROVAÇÃO DE PEDIDOS

Não adianta captar clientes e não ter pedidos pagos, não é mesmo? Afinal, existem consumidores que simplesmente abandonam seu carrinho e, por diversas vezes, a razão disso é o boleto bancário, pois ele não precisa pagar na hora e pode repensar se realmente necessita daquela compra.

Para saber a taxa de aprovação de pedidos, faça o cálculo:

Taxa de Aprovação = (Pedidos pagos / Total de pedidos) x 100

Outros fatores que também podem influenciar são: falta de limite do cartão de crédito ou recusa da operadora, onde você pode apresentar outras formas de pagamento para que o consumidor conclua sua compra.

4. TAXA DE CONVERSÃO

O valor obtido nesse cálculo dependerá do seu objetivo: venda, cadastros, downloads ou assinaturas. Se essa taxa for baixa, você precisa melhorar as ações para otimizar seus resultados de acordo com suas necessidades e expectativas.

Para fazer esse cálculo:

Taxa de Conversão = (Clientes convertidos / Nº de visitantes) x 100

ATENÇÃO: Diferentes mídias têm diferentes taxas de conversão!

5. TAXA DE CARRINHO ABANDONADO

Essa métrica é fundamental para analisar quantos usuários abandonam o carrinho no seu e-commerce! 

Para calcular essa taxa, use a fórmula:

Taxa de Abandono de Carrinho = (Quantidade de visitantes que não completaram o checkout / Quantidade de pessoas que iniciaram o checkout) x 100

Caso chegue em uma taxa alta, você pode avaliar as formas de pagamento do seu site ou os valores do frete, se ambos estão de acordo. 

Você pode aplicar uma pesquisa para saber a opinião do seu público, mas a dica é: use uma plataforma que possibilite recuperar carrinhos abandonados! Assim, você desenvolve uma estratégia através de e-mails marketing para recuperar esse consumidor.

6. TAXA DE REJEIÇÃO

Essa métrica é responsável por apontar quantas pessoas entraram e saíram do seu site sem interagir com nada.

Isso pode acontecer por ser um produto com preço alto, não ter uma boa descrição ou por, simplesmente, o usuário não clicar no botão COMPRAR.

Taxa de Rejeição = % de sessões de uma única página

Essa informação você obtém através do Google Analytics, em: Comportamento → Conteúdo do Site → Todas as Páginas.

Assim, você analisa qual página conta com maior taxa de rejeição para, a partir de então, realizar uma ação.

7. CUSTO POR CLIQUE

Com essa métrica, é possível mensurar o desempenho dos anúncios em que a modalidade de cobrança é o pagamento por cada clique de usuários.

Para fazer esse cálculo, leve em consideração o valor investido e a quantidade TOTAL de cliques, como:

Custo Por Clique = Custo total de cliques / Nº total de clientes

Se o valor do CPC estiver alto e o retorno não estiver tão bom assim, faça uma análise em seu anúncio, se ele realmente está sendo relevante, se as palavras-chave e página de destino estão relacionadas ou se há um concorrente anunciando o mesmo que você.

Os fatores como índice de qualidade e orçamento estabelecido são responsáveis por determinar o ranqueamento da sua página.

8. Custo Por Aquisição

O CPA indica quanto você teve que gastar para chegar em determinado resultado, analisando, assim, seu investimento em uma determinada ação.

Para chegar nesse resultado…

Custo Por Aquisição = Valor investido / Número de Vendas

O ideal é que quanto menor for o CPA, maior seja o resultado sobre o investimento realizado. E para avaliar se esse investimento é vantajoso ou não, leve em consideração o preço final do produto e também as despesas feitas para poder comercializá-lo.

9. Valor do Tempo de Vida do Cliente

Diversos clientes compram uma vez no seu site e depois não voltam mais. Mas há uma porcentagem de consumidores que compram recorrentemente com você.

E para saber quanto essas pessoas redem durante o tempo em que são fiéis ao seu e-commerce, é preciso realizar o cálculo:

LTV = Ticket médio mensal x Tempo médio de retenção de cada cliente

Assim, você poderá calcular uma previsibilidade de rendimentos do seu e-commerce, identificando o potencial lucro de cada consumidor.

10. Número de Sessões do Site

A sessão é calculada a partir do conjunto de ações que o usuário executou no site, como:

– Se ficou inativo por 30 segundos, sem interagir, a sessão é finalizada;

– Se saiu do site e voltou 30 minutos depois, realizou 2 sessões;

– Se saiu do site e voltou dentro de 30 minutos, continua na mesma sessão; e

– Se ficou navegando por mais de 30 minutos, continua na mesma sessão.

Essas sessões podem provir de ações pagas ou orgânicas e se a taxa de conversão é estável, se você for capaz de aumentar esse número de sessões sem perder a qualidade, invista no aumento de vendas do seu e-commerce.

Para descobrir o número das sessões, acesse os dados no Google Analytics.

11. Número de Sessões Orgânicas

As sessões orgânicas são provenientes de pesquisas espontâneas em mecanismos de busca, sem o estímulo de alguma propaganda – elas representam um peso importante para o crescimento do e-commerce a longo prazo.

Para analisar esse número, acesse o Google Analytics, em: Aquisição → Todo o Tráfego → Canais.

Geralmente, as sessões orgânicas apresentam melhor taxa de conversão, representando, assim, que seu site é relevante.

12. SKUs

SKU é uma sigla que, em português, significa “Unidade de Armazenamento” ou “Unidade de Controle de Estoque”. Ou seja, o SKU é um código identificador de produtos para o seu e-commerce, facilitando, assim, a identificação de mercadorias, o controle do fluxo dos itens e também o cadastro de novos produtos.

Quando você acompanha os SKUs, você entende melhor como anda o desempenho do seu site e toma decisões estratégicas mais assertivas, de acordo com as necessidades do momento.

Compartilhar esta matéria

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

PRECISA DE MAIS INFORMAÇÕES?

Estamos aqui para ajudá-lo. Por favor, preencha o formulário abaixo e entraremos em contato com você:

©2020 - E-commerce Rocket